De um limão se faz uma limonada

E é com essa frase piegas e super conhecida que começo o post, que me fez dar uma chacolhada nos pensamentos e nas minhas atitudes nos últimos tempos.

Quem assistiu a novela Império da Rede Globo ontem, viu que Maria Clara foi abandonada no dia do casamento pelo seu noivo. Ela poderia ter ficado mal humorada, ter feito chororô eternamente, ter se feito de vítima, mas não. Foi mulher de verdade, colocou as coisas em “pratos limpos” e decidiu continuar a festa, mesmo sem casamento, mesmo sem noivo. Convidou as pessoas para celebrarem a vida e que no futuro, algo de melhor estaria reservado pra ela.

Coisa de novela? Talvez. Mas não deveria ficar só restrito a cenas de novela, deveria também fazer parte da nossa vida, né? Este tipo de atitude nos dá força pra seguir em frente, continuar e buscar um futuro melhor.

Quantas vezes não nos fizemos de vítima e nos perguntamos “Mas por quê comigo?”. Invés de buscarmos soluções, ficamos querendo entender porque nos acontece algumas coisas. Olha, não adianta entender o motivo, na maioria das vezes. Tem que solucionar, tem que tentar sair da fossa o mais breve.

Seja em relacionamento, seja com doenças, seja com trabalho. Tenho aprendido a me reinventar. Já perdi emprego tantas vezes, já tive pouca coisa pra comer, já atrasei contas. Sou real e não crio uma atmosfera de glamour em torno do blog e nem de mim. Vocês sabem como é minha vida, gosto de coisas boas, mas nem sempre dá para tê-las. E não falo isso para “mimimizar“, falo porque é a minha história de vida, a minha verdade. Mas nunca fiz disso motivo para chororô. Pelo contrário, me esforço a cada dia para deixar estas lembranças de tempos menos fartos lá longe. E em relacionamentos? Já levei tanto pé na bunda…

limonada suica

E vou dizer pra vocês, minhas queridas leitoras, tem nada nesta vida sem solução. Só a morte e olhe lá. Sabe, de repente, ainda dá pra gente se encontrar com nosso queridos entes depois, um dia no céu, em outro plano, sei lá. Depois que a minha mãe teve aquela doença sem cura, aprendi que nada na vida valia meu choro. Que nada na vida valia meu desespero.

Se fiquei fria ou deixei de amar? Não. Muito pelo contrário. Hoje amo tanto ou mais as pessoas que me cercam. Mas somente as que me tratam bem e me fazem bem. Não perco mais tempo com quem não perde tempo comigo. A maturidade nos traz isso.

E a vida nos dá um limão a cada dia. Nós temos que  escolher se jogamos fora o limão, se comemos ele puro e azedo ou se fizemos uma bela e saborosa limonada.

Tenho me esforçado para fazer a limonada diariamente. Tente fazer você também, não desista da sua vida por causa dos outros. NUNCA!

Se você quiser ver a cena da novela que me fez refletir um pouco, clique neste link. Eu não consegui incorporar o vídeo ao post, porque está no site da Globo. 

Beijos, Pri

 

11 comentários Comentar via blog

Comentários via facebook

Comentários via blog

  1. Claudia Gualberto

    Se vitimizar e viver com cara de koo realmente não dá, cansa! Cansa quem te rodeia. Eu amo fazer piada com as minhas mazelas, do tipo “hoje não tomei meu tarja preta” entre outras… rir é o melhor remédio sempre. E se não gosta de limonada, mete vodka e toma um porre, ajuda muito também rsrs.
    Bjs Pri!!

    Responder
    1. Eu também sou assim, Clau! Limão com smirnoff Ice fica divino. E viva à vida! Uhuuuuuuuuuuuuuuuuuuuu! Beijos

  2. maria

    Nossa amei!

    Responder
    1. Obrigada, Maria! Feliz por teres gostado! Beijos

  3. ALYNE GUEDES

    Eu ainda preciso aprender a fazer dos limões da vida uma bela limonada, tenho fé que ainda aprendo.Bjs

    Responder
    1. Com certeza, ainda vais, Alyne! Beijos

  4. Dione

    Pri, um dos melhores post que já li, mega reflexão… Obrigada…

    Responder
    1. Oba, obrigada!Fico feliz! Beijos

  5. Elaine Rodrigues

    Oi Pri,

    Post sensacional !!!!!!

    Esse capítulo foi realmente uma lição de vida. É exatamente dessa forma que devemos agir.

    Aplausos e força pra todas nós que não desistimos nunca.

    Bjs.

    Responder
    1. Oi Elaine, super obrigada! Também acho que apesar de ter sido uma novela, foi uma bela lição de vida! Um grande beijo e desistir, nunca!

  6. cristina mota

    Sabe, tenho tendencia a virar uma ostra num lugar onde nao me sinto bem recebida,la onde voce falou nao se permitir ficar triste por causa dos outros, mas sou assim. Mas tambem nao perco tempo com quem nao perde tempo comigo.

    Responder

Deixe um comentário