Dupla Identidade: Vale ficar acordada até mais tarde nas sextas!

Post por em Beleza, cultura

Depois de A Muralha, confesso que nunca tive saco pra assistir seriados brasileiros. Mas faz um tempinho que eu mudei de ideia, desde que comecei a ver as chamadas da série Dupla Identidade da Rede Globo. Escrita por Glória Perez, a série não fica devendo em nada aos seriados policiais americanos. Eu arrisco a dizer que a história até desenrola mais rápido do que em séries como CSI. Só não é mais rápido do que a trama de Forever, cujo qual está difícil desbancar no meu coração.

foto 1

Bruno Gagliasso está fantástico na pele do serial killer Edu, um rapaz boa gente, que faz tudo certinho, mas por causa da boa pinta e do belo para de olhos azuis, ninguém desconfia de nada. Articulado e metódico, ele é ousado e ainda assim, deixou escapar um ou dois detalhes que podem levar as pistas até ele. Na vida real, eu não me confundiria em saber que é ele, até porque eu desconfio demais de pessoas com a vida perfeita e muito boazinhas. Os bonzinhos- especialmente aqueles que parecem se esforçar para tal- me irritam e me deixam desconfiada.

ago2014-vera-luana-piovani-e-dias-marcello-novaes-em-cena-de-dupla-identidade-serie-de-gloria-perez-1408575525561_1920x1080

Luana Piovani, é a psicóloga forense Vera que fez estágio no FBI e é especializada em serial killers, a única que desde o início desconfia de tudo e todos. Ela é mulher forte, decidida e vive de briga com seu chefe e ex namorado, Dias (personagem de Marcelo Novaes), delegado responsável pelo caso.

ray-edu

Já uma personagem irritante para morrer de ódio, é a Ray, vivida por Débora Falabella. Ela se apaixona pelo primeiro que passa, tenta se matar se o cara não liga, esquece de cuidar da filha, deixa isso pra vizinha do lado fazer. Eu já detesto pelo fato dela só pensar nela e em sua vida pessoal e sair dando bola para o primeiro que aparece e deixando a pobre da filha largada. E Edu sabe disso e se envolve com ela, fazendo gato e sapato e manipulando a pobre coitada. Ela se corta com garfos, toma remédios, é pirada e irritante.

7be1ia9ss7or9c550ski0uc3e

O destaque fica pra primeira personagem séria (de verdade, e que convence) de Marisa Orth. Ela está perfeita na pele da  fria e calculista Silvia, que é esposa de um senador, cujo cargo é almejado por Edu, que fez de tudo para tornar-se suplente de Oto Veiga. Sim, além de bonzinho, ele é político! Que maravilha! hahaha!

Eu estou contando um pouco dos personagens, mas tomando o cuidado pra não contar a série inteira, ok?

Vale assistir mesmo e se você  não pegou os primeiros capítulos,vale assistir no site da Rede Globo  pra se atualizar e hoje pela noite, esperar atento na telinha da Globo, por volta de 23h30, para assistir o novo capítulo de Dupla Identidade. 

Não conheço seus gostos pessoais, mas se você curte seriados como eu, vai ficar fissurado!

Fica a dica!

Beijo,Pri

0 comentários Comentar via blog

Comentários via facebook

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.