Categoria: Estilo

Forever 21 em Porto Alegre

Post por em Estilo, Moda

Estive na tal badalada Forever 21, uma das lojas de departamento mais “queridinhas”. Abriu uma recentemente no Barra Shopping Sul em Porto Alegre, e querem saber minha opinião?
Achei bem mais ou menos.

FullSizeRender (2)

FullSizeRender (14)

Os preços não são nem de perto os mesmos dos EUA, e pelas informações que tive, a coleção é passada. Eu sou adepta e fã de pijamas e cropped de super heróis, e não achei NADA!

FullSizeRender (13)

FullSizeRender (8)

Muitas numerações ainda tem etiqueta americana, o que confunde algumas compradoras, já que nem todo mundo tem acesso a informações do tipo, realmente não tem muito padrão “brasileiro” na modelagem e acabei comprando NADA!

FullSizeRender (5)

FullSizeRender (6)

Não comprei também  por conta do tamanho das filas, pois só me apaixonei por um vestido azul, mas quilômetros de filas me desanimaram. Enfim, se você tem tempo e grana, a Forever 21 tá aqui!

FullSizeRender (7)

Espero muito que quando passar a febre da loja, fazer algumas comprinhas com calma! Desculpa a sinceridade, fãs da marca, a loja é linda, mas temos que ser realistas!

Beijos, Nanda Biazetto

Coluna da Fabíola: Man Repeller

Eu não ligo para moda, e, portanto, não tenho o costume de visitar blogs de moda. Assim sendo, à primeira vista, não me empolguei com o livro Man Repeller, originado a partir do blog de mesmo nome. Porém, o livro de Leandra Medine me foi tão bem recomendado que dei uma chance e resolvi ler. Olha, ainda bem, porque o livro é muito legal!

 Esqueça o estereótipo de blogueira de moda que existe. Leandra Medine subverte os conceitos da moda e das tendências, e nos mostra que a moda é a gente quem cria, com base em nossos gostos. Nesta quase-biografia super engraçada, a autora nos conta como foi sua relação com a moda desde criança, narrando fatos aleatórios da vida e mostrando que se vestir bem tem mais a ver com criatividade e originalidade do que com seguir tendência.

Leandra defende que devemos nos vestir da maneira como bem entendemos, respeitando nossos próprios critérios e referências, e nos preocupando mais em nos agradar do que em agradar aos outros. Para ela, as mulheres devem se vestir para elas mesmo se sentirem bonitas, e não para atrair os homens. Ao contrário, muitas das peças de que mais gostamos invariavelmente irão “afastar” os homens, daí o nome do livro. Também compartilho desta opinião e me identifiquei bastante com o discurso da autora.

A narrativa de Leandra é super espirituosa e levinha, daquelas que prendem o leitor e não largam até a última página. A impressão que eu tive é que ela estava conversando comigo, batendo um papo de amiga para amiga. Isso é tão bacana, né?

Devo admitir que me despi de vários preconceitos bobinhos lendo Man Repeller. Adorei saber que existe vida inteligente no mundo da moda, e recomendo bastante!E foi ótimo! Leitura indicada para quem busca algo leve para ler e se distrair, e também para as amantes da moda.

Fabíola Paschoal é blogueira e vlogueira literária no blog Cocota Nerd e é colunista do Shampoo de Laranja.

Tá na moda: Chapéu estilo “floppy”

Desde que vi a blogueira Jana Sabrina usando em suas fotos um chapéu preto todo estiloso, achei lindo e me chamou atenção. Depois foi a querida Mayara Nascimento, que apareceu usando um em seus looks e simplesmente divando. Me deu vontade de procurar mais sobre aquele chapéu. Afinal, parece que está virando moda.

Jana Sabrina, e seu belo chapéu. Fotos do blog dela.

Apesar de ser um estilo retrô, o chapéu Floopy fica bem tanto com looks de inverno quanto de verão. O que cabe aqui é ter estilo para usar. E não um estilo pré-definido, tem que ter seu jeito, sua graça. Tem que ser a sua cara e você se gostar. A opinião dos outros sobre porque você vai usar um chapéu, pouco importa nessa hora. Importa você querer e gostar!

chapeu-moda-floppy-e1339060739428

chapeu_floopy3

O que fica legal com esse chapéu?

Tudo! Vestidos, saias, calças, mas acho ele ainda mais lindo com uma maquiagem bem elaborada, um óculos bonito. Não há look que não fique glamouroso com estes detalhes.

black_hat_2_1_

Onde vende? 

Achei um pouco caro! Nenhum custa menos de R$ 100. Tem pra vender em sites como Enjoei, Mercado Livre, Amaro. Tem um que custa menos de R$ 100 no mercado livre, mas desconfiei do vendedor. Vou ver se compro um preto, que é a cor do meu cabelo e acho que vai ficar bacana. Tô super querendo!

Gostaram, meninas?   Vocês usariam este chapéu?

Beijos, Pri.

Nós, mulheres, temos prazo de validade?

Não fiquem assustadas. Esse “prazo de validade” não veio da minha cabeça.  Aliás, tô até agora enojada pelo que li nos comentários da matéria feita pelo Clic RBS, portal aqui do RS. A matéria elogiava  a boa forma da atriz Letícia Spiller aos 41 anos. Até aí, ok. Mas os comentários masculinos me deram asco.

Um senhor , disse que as mulheres tem prazo de validade, que homens que mantém relacionamento com mulheres acima dos 35 anos, tem meninas de 20 por fora, para poderem se satisfazer. Não adianta estar em boa forma depois e certa idade, importa estar jovem. Segundo ele, claro. Que somos iludidas achando que nos querem após essa idade , que eles só querem as novinhas e nos enganam.

Já outro rapaz, é ainda mais radical: até 30 anos ou menos dá pra ficar  com alguma mulher, porque na casa dos 27, já não servem pra nada.

Só a mulher que envelhece? Não. 

Mas desde 1900 e guaraná de rolha, os homens acham que as mulheres mais velhas não servem para nada. Que as ninfetas que prestam. E a mídia tende a enfatizar isso e os famosos idem. Raros casais da mídia mantém seus relacionamentos longos. A maioria dos velhotes anda com moçoilas jovens, saradas, que em busca do amor, fama e dinheiro, aceitam ficar com eles. Se elas gostam, não vou criticar. Não estou dizendo que homem velho não presta, mas estou falando dos relacionamentos descartáveis.

Tá, mas e as quarentonas pegando novinhos, tu não vê? 

Vejo, mas geralmente elas tem melhor condição financeira do que os rapazes em questão. Nos bairros pobres, é bem escasso o número de mulheres casadas ou que mantém relacionamento com meninos mais jovens. Analise, eu pelo menos vejo isso.

E a crueldade com que as coisas são ditas, me enoja de tal maneira…Porque homem pensa que não envelhece, que não fica caído, que não fica enrugado, que não tem cabelo branco. Mas a gente ( e esse ” a gente” , somos eu, você a torcida de todos os clubes do Brasil e do mundo) contribui pra que eles se sintam assim.

Exemplo: 

  • Homens velhos com cabelos brancos: charmosos
  • Mulher velha com cabelo branco: desleixada ou assumiu a idade mesmo
  • Homem com mulher mais jovem: garanhão
  • Mulher com homem mais jovem: ‘quenga’
  • Homem com rugas: normal, olha a idade dele!
  • Mulher com rugas: relaxada, não se cuidou!
  • Homem com roupa desajeitada: ah, tadinho! Ele não tem gosto pra se arrumar ou uma mulher que o ajude
  • Mulher com roupa desajeitada: ai, que horror! Como pode andar na rua com uma roupa dessas?

Eu entendo que nós mulheres (nem todas, eu sei!) contribuímos pra esse pensamento machista, velho, de mente tacanha. Eu tenho trabalhado bastante para colocar não só na cabeça dos homens que convivo que nós não temos prazo de validade e que sim, eles também envelhecem, ficam enrugados e com o piu -piu mole.

Não sou feminista, menos ainda recalcada. Orgulho-me dos 31 anos que tenho, acho que estou ótima para minha idade e só queria ter uns quilos a menos, mas isso não me faz valer menos que ninguém.

Agora, se eu fico velha, se você fica velha, ok! E que bom que ficamos velhas, sinal que estamos vivas! Mas homem também envelhece, e alguns ficam muito enrugados. Nem por isso, os descartamos!

P.S: A matéria em questão está neste link. 

Você tem  prazo de validade?  Eu não. 

Aliás, tenho. Quando Deus quiser me levar embora. Aí sim, acabou minha validade. Até lá, valho e muito! 

Você também, sua linda!