Categoria: Música

Dicas sobre bares, baladas e viagens: Jana

Bem, então a Priscila teve a  ideia de me convidar para escrever uma coluna no blog dela sobre lugares que frequento e curto. Uma das piores ideias que ela já teve, coitada! Mas enfim, como diz aquele ditado: cuidado com o que você pede pois pode conseguir. E ela conseguiu.

Expliquei para a Priscila que tenho uma vida bem corrida, e que não conseguiria escrever com regularidade. Se ela aceitasse textos eventuais e com periodicidade de: sabe-se lá quando, eu toparia. A louca aceitou e eu também.
Portanto, primeiro quero deixar claro que não sou entendedora de bares, restaurantes, comidas, não sou sommelier de coisa nenhuma, não me formei em turismo nem em artes culinárias, enfim, sou uma pessoa como você: que gosta de comer, beber e dar umas bandas por aí.

-pin-ups-33

Moro em Porto Alegre, uma cidade, que falem bem, falem mal, tem sim, muita coisa para fazer, ver e …oba! comer e beber!
Às vezes ando por alguma rua que fazia tempo que não circulava por ela, e…pimba! um bar, bistrô, ou boteco novo. Aliás…atenção com a palavra BOTECO, que também pode ser substituída por ARMADILHA. Nos “botecos” de hoje tu vai pagar 30 pila por uma caipirinha e uns 50 pila por uma porção de bolinho de arroz. Deturparam o boteco, meu povo! Cadê o governo?

Minha família inteirinha é de italianos, portanto, toda a minha existência desde que eu era um óvulo loirinho de olhos azuis, até hoje que sou uma adulta loira(obrigada L’oreal, te amo!), foi permeada, adivinha pelo que? Sim! Comida! Ah, a comida…quem não tem uma relação quase doentia de amor e ódio com a bendita da comida? Eu tenho e muito. Adoro quando eu ataco ela e odeio quando vejo os estragos que ela faz no meu abdômen.

Minha mãe cozinha muito bem, meu pai assava um churras nota 100, e meu irmão cozinha muito bem, e eu tenho lá meus dons de dona Benta. Portanto, não é qualquer molho de sachê com miojo que faz meus olhos brilharem. Eu gosto de comer e sei do que eu gosto, ou não.
Beber também é algo que mantém a vida adulta um tiquinho menos insuportável, né? E comida e bebida se complementam. Confesso que no meu dia a dia, minha bebida principal é água mesmo, assim, pura, sem bolinhas, bem sem graça, inclusive nas principais refeições. Mas claro, adoro uma cerveja artesanal, espumante, vinho, suquinhos, enfim, coisas líquidas.

Hum…  Eu gosto de tanta coisa, já fui em tantos e tantos lugares legais que nem sei por onde começar. Ou sei sim, vou começar por dois bares não muito conhecidos em Porto Alegre, mas que me cativaram logo de cara: O Infiel e o Bier Keller.
Aguardem!

IMG-20170404-WA0000Janaina Zorzato, funcionária pública, gaúcha não praticante, colorada por osmose, metida a marombeira, e com um lado Dona Benta.

Não é cabelo,mas eu amo: Laura Pausini

Sim, o título é um inspired da tag que amo no blog da diva Marina Smith  “Não é make, mas é demais”.

Ahhh que linda, que fofa, que amor, que cantora maravilhosa! Gritinhos histéricos agora para a minha diva da música Laura Pausini!

show-4

Se você lembra que o “Marco foi embora para não voltar” e que o “telefone chama sem parar”, conhece essa italiana linda de viver, que tem um dos cabelos escuros mais lindos do mundo, uma coisa linda. Laurinha é musa do meu coração desde 1900 e eu chorava por causa de homem. E pelas decepções da vida.

Sim, eu me descabelava porque fulano não ligou, porque fulano gosta da outra e não de mim, porque ciclano foi a tal lugar sem me levar. E pra que trilha melhor do que uma música de Laura nesses momentos?

laura-pausini-concerto-2014-madison-square-garden-new-york-foto1

Quem não se emocionava ao ouvir tocar no rádio Se Fué? E depois conheceu o Marco, que não era o do “Taca-le Pau”, mas que foi embora e não vinha mais no trem? E depois, os amores  estraños, que faziam chorar até a mais dura alma de adolescente apaixonada?

Meu top 6 da Laura  Pausini (em espanhol) :

  • Se fué
  • La soledad
  • Amores estranõs
  • Gente
  • Tra Te e Il Mare (em italiano, essa)

Com uma voz doce e ao mesmo tempo, potente, Laura agrada aos ouvidos até daqueles mais exigentes com música, como eu. Agudos precisos,sem gritos desnecessários, uma cantora, como poucas.

Laura é apaixonada pelo Brasil, como declarou em uma recente entrevista à revista Marie Claire , e também fala que o Marco da canção “La Soledad”  quis voltar pra ela, mas ela não quis. Toma, Marco! 

8wk7jv859t_9vv6mrcwr_file

E termino este post com uma das canções mais belas de Laura: Gente.

Vocês gostam ou gostavam de ouvir a Laura Pausini?

Beijos, Pri. 

Músicas do início da década de 2000 que eu (ainda) adoro ouvir

E lá venho eu, descendo o morro das músicas nostálgicas, né?

Mas não adianta, tem músicas que eu me apego mesmo. Hoje o post é em especial para aquelas músicas chiclete que tocavam nos quase extintos programas de clipes musicais e nas rádios.

Vejam as minhas escolhidas:

Jojo- Too little too late: A loirinha Jojo com seu hit chiclete embalava minhas tardes de caminhada.

Chris Daughtry- Home:  Cada vez que o via, tinha certeza que ganhar o American idol ou ser um dos finalistas era bom demais. E sonhava com um lugar ao sol no mundo da música.

Carrie Underwood- Before He cheats : Como uma música sobre traição pode fazer tanto sucesso. E o que ela faz no clipe, é bacana. Hahaha!

Jordin Sparks- No air: Vi toda a sua trajetória no American Idol e ficava doida cada vez que ela cantava. Que voz!

Pussycat Dolls- I hate this part: Sempre amei as músicas dançantes do grupo, mas essa, em especial me chamou atenção. Mostra bem o potencial vocal da Nicole, a vocalista.

Kelly Clarkson – Breakaway : E eu cantava a planos pulmões ” OOut of the darkness and into the sun,but I won’t forget the place I come from (…)”

Fergie- Big Girls Don’t Cry: Lição para mocinhas não ficarem chorando por aí.

E vocês, também curtiam essas músicas ou gostavam de outros estilos? De quais artistas da época vocês lembram?

Beijos, Pri.