Categoria: Séries e Filmes

No cinema: Bohemian Rhapsody

“We are the Champions, my friends …”

Quem nunca ouviu ou cantou essa música em algum momento da vida, né?

Essa semana fui olhar o tão falado filme Bohemian Rapsody, que conta sobre a trajetória de Freddie Mercury e do Queen. Freddie é ícone e não deixará de existir nunca no mundo da música. Dono de um talento inquestionável, ele jamais será esquecido.

O filme apresenta alguns fatos sobre a vida do músico e  aborda (embora  sutilmente) questões como a sexualidade e seu vício em drogas. Mas certamente é a parte musical que mais chama atenção. Muito bem produzido, o longa traz as músicas mais famosas da banda, em versões de shows muito bem recriadas, como Live Aid. Chama atenção o estádio de Wembley, recriado como antes da reforma, trazendo ainda mais verdade ao filme.

O figurino chama atenção pela riqueza de detalhes e a caracterização dos cabelos também. O ator que interpreta Freddie, Rami Malek  dá um show de interpretação e em alguns momentos, parece tão real, que é preciso lembrar que é só um filme. Destaco também o intérprete do guitarrista Brian May, Gwilym Lee,que ficou muito bem caracterizado.

A emoção

Chorei por duas vezes no filme (não tem spoiller!): uma quando Freddie fala ao seu pai que aprendeu com ele  a ter bons gestos e depois na hora que a música “We Are the Champions toca”. Essa música me emociona muito!

Recomendo muito, é um filme que prende a atenção do telespectador  do início ao fim. E do enredo de Bohemian Rhapsody, fiquei com uma lição:  que nossos verdadeiros amigos são aqueles que estão conosco em todos os momentos, não somente aqueles que querem dividir a cereja do bolo. Manter as nossas raízes é fundamental.

Ficha Técnica:

Título Bohemian Rhapsody (Original)
Ano produção 2018
Dirigido por Bryan Singer
Estreia
1 de Novembro de 2018 ( Brasil )
Outras datas 
Duração 134 minutos
Classificação  14 – Não recomendado para menores de 14 anos
Gênero
Países de Origem

Sinopse

Freddie Mercury (Rami Malek) e seus companheiros, Brian May, Roger Taylor e John Deacon mudam o mundo da música para sempre ao formar a banda Queen durante a década de 1970. Porém, quando o estilo de vida extravagante de Mercury começa a sair do controle, a banda tem que enfrentar o desafio de conciliar a fama e o sucesso com suas vidas pessoais cada vez mais complicadas.

Alguém aí já assistiu?

Vida de Silvio Santos vai virar seriado na TV

Maoeeeee!

Sim, a vida de Silvio Santos, o dono do Baú da Felicidade, o cara da Porta da Esperança, vai virar seriado na TV. A Fox Filmes fechou uma parceria e vai produzir uma série de ficção contando os mais de 60 anos de carreira do artista, que é referência na América Latina quando se fala em apresentador.

Ultimamente Silvio anda envolvido em polêmicas por seu comportamento na tv, mas sua trajetória de perseverança e sucesso são inspiração para muitos de nós. Desde que começou a vender canetas, até a compra de uma das maiores emissoras do país, tudo vai ser retratado nesta série, que terá duas temporadas, cada uma com 8 episódios.

A série deve ser lançada em 2020, e começa a ser filmada no ano que vem. O elenco ainda não está definido, mas já estou curiosa pra saber quem vai assumir o papel de um dos maiores ícones da TV Brasileira.

Essa semana tem mais posts, aos poucos estou reativando a vida, o blog, me animando. Vamos falar mais sobre os últimos acontecimentos da minha vida, pois vocês sempre me acompanharam.

Beijo!

Quinta temporada de House of Cards

Passei aguardando o dia 30 de Maio ansiosamente desde que virei uma louca por Netflix. Assisto vários seriados como The Flash, Arrow, El Patrón del mal e outros, mas nenhum me cativou mais do que House Of Cards. Desde o final de Revenge nenhum seriado me deixou tão aficionada e louca para assistir quanto esse!

Estou ansiosa para ver o desfecho das novas eleições, quais as estratégias e jogadas de Underwood e sua esposa para permanecerem na Casa Branca. Doug retornou e eu também acho essa parceria muito bacana, que pode render uma trama ainda mais bacana para a série.

O site Adoro Cinema já assistiu a série e fez uma análise, sem spoiler, dizendo que os primeiros episódios desta quinta temporada são mais longos e um pouco cansativos. Já da segunda metade para o final, o pessoal disse que vai ser impossível não querer fazer uma maratona e olhar tudo de uma vez para saber o final.

A temporada começa com um funeral e eu não consigo entender quem é que morreu, pois deve ser alguém importante, já que recebeu honras militares e o presidente foi ao velório. Eu aposto que foi Jackie Sharp e vocês?

Nesta temporada vai dar pra notar que a Claire já está tão importante quanto Frank e ela vai dar ritmo e dividir com ele as cenas mais importantes. Entendo que o seriado está leve perto do nosso cenário atual de política e às vezes até me pergunto se o seriado é inspirado na política brasileira. Tem escândalo na política do mundo todo, mas parece que nosso país se esforça em ficar entre os países mais corruptos do mundo.

Aguardo ansiosa amanhã e sou bem capaz de esperar dar meia noite pra ver se já estará disponível para assistir. #soudessas HAHAHA!

Vocês também são fãs de HOC?