A importância de sonhar

Durante todos esses 10 anos do blog (completa em Setembro e se tudo der certo, teremos festa!), eu aprendi uma coisa muito importante: que eu devo sonhar. E que por mais doidos que meus sonhos pareçam ou   alguns até simples, eu não devo deixar eles de lado. Um dia eles acontecem ou pode ser que não.

Falo isso porque eu tive uma infância muito simples, estudei em colégio particular porque era bolsista, mas desde nova conhecia coisas bacanas, lugares diferentes, pois eu convivia com quem  fazia coisas que para mim eram sonho naquela época. Não quero me fazer de coitadinha porque não sou, mas quis falar desde o começo pra que entendam onde quero chegar.

Falando sobre o blog, antes mesmo de ter o meu domínio, minha mãe comprava a revista Nova (que na época era boa), e eu lia. Daí sabia que os produtos da Clinique eram bons para meu tipo de pele e achava caros, que não ia dar pra ter. Anos mais tarde, quando a assessoria da marca enviava coisas pra eu testar, eu cheguei a chorar quando peguei a primeira caixa. Minha mãe ainda estava viva e eu lembro de mostrar pra ela com os olhos cheios de lágrima e dizer “olha mãe! Há alguns anos eu só via no papel. Hoje tenho nas minhas mãos”. Naquele dia eu comecei a ver que eu poderia sonhar. Coisas grandes, coisas simples, elas podem vir a acontecer.

Depois, vieram as visitas na Globo, com convite  feito pela emissora, os tratamentos que consegui para minha mãe ter uma vida mais digna até o final, meu primeiro carro (só meu), tudo isso com ajuda deste humilde blog. Parei um pouco de blogar, cuidei do meu pai até o final, fiquei mais gorda do que já  estava, mas decidi cuidar de mim. Cuidei mais deles, porque precisavam, esqueci de mim. Mas fiz porque mereciam e  não mereço estrelinhas por isso.

Hoje sigo realizando meus sonhos, um por um, dos mais simples aos mais diferentes. Lembro de olhar o Globo repórter e ver as reportagens dos cânions e dizer para o meu marido que um dia eu estaria lá. Daí um dia eu fui e tirei essa foto saudando nosso Senhor e agradecendo pelo momento. Conheci o Beto Carrero agora no meu aniver de 34 anos, quando muitos riram e disseram “mas tu ainda não conhecia?“. Não, não conhecia, era meu sonho desde o colégio, só que eu não tinha como ir nos passeios. Resolvi outras prioridades e pela primeira vez pude tirar umas férias 10 dias viajando. Antes nunca foi po$$ível.

 

Quando consigo ir eventos como a Stock Car, que já vou há 4 anos e consigo ficar dentro dos boxes, quando antes só via pela tv, eu acredito em sonho que se torna realidade. Eu queria muito conhecer o Rubens Barrichello, por sua trajetória na F1 e por ter corrido com Schumacher, ter conhecido Ayrton Senna, por tudo que ele representa para o automobilismo brasileiro e mundial. E hoje, 3 vezes ao ano, posso vê-lo de perto, tirar fotos com ele, com outros pilotos  e acompanhar seu trabalho, um pouco mais de perto. Se isso não é fazer sonhos tornarem-se reais, eu nem sei mais o que é.

 

Você pode pensar que eu só falei nas conquistas materiais que queria ter, alguns desses sonhos, mas quem tem vontade de ter essa ou tal coisa,sabe que não importa se é material, seja o que for, mas o que de fato  importa é que queremos realizar nossos sonhos. Trabalho bastante junto com meu marido para que nossos desejos vão  se realizando pouco a pouco. Tem dias que são mais complicados que outros, dias em que eles parecem mais longe do que nunca. Mas nesses dias, eu respiro fundo e vejo tudo de bom que já consegui fazer e que são muito além do que eu teria, vindo da realidade onde fui criada.

Quero construir uma casa nova, meu maior sonho material hoje é uma casa com laje de concreto em cima, ao invés de telhado. Quando eu falo tem gente que ri, que acha “sonho de pobre“. Eu tenho medo de tempestade e sei que isso faria eu me sentir melhor. Sigo tentando juntar dinheiro pra isso, mas em paralelo. Não deixo de viver pra que eu consiga ter essa casa. Devagar eu chego lá.

Seja sonho de pobre, sonho de rico, tendo ou não condição pra fazer, o que importa é sonhar. E o mais importante: nunca deixe, em momento nenhum, que as pessoas destruam os seus sonhos ou que duvidem da sua capacidade de realizar cada um deles. Enquanto os outros se preocupam com os seus sonhos, deixam de viver os sonhos deles.

E como já dizia Xuxa,” é bom sonhar pra ver o mundo mais bonito. É bom sonhar… a esperança existe e nunca vai acabar!“.

Lip Matte Latika nº 34

Eu adoro batons e tenho vários deles. Acho que dão personalidade e um colorido para os nosso dias. Não tenho uma marca predileta, tenho batons que custam R$ 5 e outros  de quase R$ 100. O que define se vou usar ou não é o fato de eu gostar da cor, achar que ela combina comigo. Daí vocês lembram daqueles dias das minhas férias, que esqueci toda a minha nécessaire de makes em casa e comprei umas coisas por lá e esse batom é um dos produtos.

Escolhi essa cor porque é um bege com fundo mais puxando pra um alaranjado, então, pra nude ele não serve. Acho que ele parece um pouco com a cor do meu Whirl da Mac, que por um longo período foi o batom  preferido da linda Kylie Jenner.

Ele espalha super fácil nos lábios, só tem uma textura mais grossinha, então tem que retirar bem o excesso do pincel pra aplicar com mais facilidade. Não borra e não escorre. Cobre super bem com apenas uma camada e o retoque  é preciso só depois de umas 4 horas, mais ou menos.

A embalagem é fofa, bem decoradinha e vem com o número do batom na frente, o que é bom pra gente escolher a cor fácil quando testa o mostruário. Testei 3 cores até decidir que era o 34 que eu queria.

Eu já conhecia os esmaltes da Latika e andava desatualizada, pois não sabia que a marca também tinha maquiagens e que elas tem um preço acessível pra caramba, tendo em vista a boa qualidade do batom.

Não rolou mostrar ele na boca porque estou com uma espinha perto dos lábios e não dá uma aparência muito bonita. Estou evitando até selfies essa semana. Hahaha! O batom tem valor bem em conta, custa R$ 19,90 no site da marca, mas eu paguei R$ 28,90 em um quiosque de make em Sombrio/SC. No dia que eu estava escolhendo, chamaram a minha atenção os vermelhos lindos que a marca tem e acho que vou investir em um para testar e resenhar aqui no blog!

Fica a dica de um batom duradouro nos lábios, com efeito matte e com muitas cores pra escolher. Além do preço super amigo!

 

Jana por aí: Bier Keller

E a bola da vez é o Bier Keller!

O BK, como é amorosamente chamado pelos seus assíduos frequentadores, ou melhor dizendo, seus fãs, não é exatamente um bar típico, aberto ao público, é na verdade, uma espécie de clube fechado que só entra quem for convidado por outro frequentador do BK. Interessante, não?

Fica numa casa muy simpática e aconchegante, ali na João Abbot, no bairro Petrópolis, em Porto Alegre.

Esse sistema diferentão, deixa o BK com cara de “casa de amigos” e é exatamente assim que você vai se sentir! Não tem garçom, nem garçonete, você mesmo pega seu copo, que a Gerti, o Vitório ou teu amigo que te levou, vai indicar onde fica, tu mesmo pega a tua cerveja que pode estar em uma das geladeiras do andar superior ou na fantástica câmara fria que fica no porão da casa.

No BK tem todos os tipos de cervejas que tu puder desejar, sonhar e  imaginar: Weiss, blonde, red, IPA, rausch, e até pilsen e lager, enfim, um paraíso para os adoradores de cervejas artesanais. E tem também, algo bem difícil de se conseguir por aí, o maravilhoso Hidromel. Nunca provou? Então corre pro BK! Ah! Não! Tem que esperar convite, amiguinho! Não é bem assim não…

Além das cervejas maravilhosas e devidamente geladinhas, temos um saboroso buffet de petiscos e belisquetes, com queijos, conservas, presuntos. E  todos os dias a Gerti prepara algum prato espetacularmente bem temperado e eu garanto, seja o que for o prato do dia: joelho de porco, cordeiro, carne de gado, estará apenas maravilhoso, porque ela  é uma cozinheira que já recebeu mil estrelas do “Guia Michelin dos nossos corações”. Ah! O pão caseiro que ela faz também é pra recuperar a fé na vida outra vez!

O ambiente é super acolhedor, tem até lareira, um quintal maneiro, um porão para reuniões mais secretas e reservadas, mesas grandes para amigos e menores  para casais.

Não tem música ao vivo (aleluia!!) o que permite conversas, risadas e papinhos ao pé do ouvido sem necessidade de gritaria e de “o que foi tu disse? Não entendi” ,o tempo todo. Também não tem wifi, é o famoso “conversem entre si, seus chatos!”. Mas leve seu celular, porque o ambiente super cool do BK permite mil fotos lindinhas para bombar seu Instagram.

Bier Keller:  Rua João Abott, 596 – Petrópolis. Porto Alegre/RS 

Então, agora torce para algum amigo frequentador te convidar pra ir lá, aposto que tu vai gostar!

JANAINA ZORZATO, FUNCIONÁRIA PÚBLICA, GAÚCHA NÃO PRATICANTE, COLORADA POR OSMOSE, METIDA A MAROMBEIRA, E COM UM LADO DONA BENTA.

Resenha: Pore Refiner Sébium da Bioderma

Post por em Beleza, Pele

Faz um tempinho que resenhei (neste post) a água micelar para pele oleosa da Bioderma  no blog, e disse que quando pudesse iria comprar o Pore Refiner  para testar. Então, em um passeio com a querida Verena Barros do blog Nunca Saio sem Make,no Iguatemi, aqui em Porto Alegre, eu resolvi comprar esse produto para testar. Afinal, quem tem pele oleosa e poros abertos tá quase sempre em busca de um produto que ajude nisso.

Ele é branco, mas a textura é bem leve e aquosa, então, ele penetra na pele quando é aplicado. Dá pra qualquer tom de pele, até porque ele é dermocosmético e não uma maquiagem. Inclusive já aviso que dá pra aplicar antes da maquiagem, mas esses detalhes eu já explico aqui no post.

Nas primeiras aplicações notei pouca diferença na textura da pele, mas como ele vai tratando a pele, com o tempo notei que a pele tem ficado mais sequinha e os poros menores. Ele não faz com que os poros fiquem invisíveis como alguns primers, mas ele deixa a pele com um resultado de poro menor por mais tempo, e a pele fica bem mais sequinha. Tem dias como hoje, que saí de cara lavada de casa e só coloquei ele e depois um filtro solar para sair, porque ele garante pele seca quase o dia todo. na real, minha pele começa a ficar oleosa de novo lá pelas seis da tarde, então o efeito dura umas boas 8 horas, aproximadamente.

Dá pra usar ele antes da maquiagem também, mas tem que esperar ele ficar sequinho antes de começar a passar os produtos. Ele segura bem a oleosidade quando usado em conjunto com a maquiagem também.  Achei bem interessante essa proposta de ser um dermocosmético para esse efeito, pois normalmente vemos isso em cosméticos, que tiramos com água e existe apenas um disfarce óptico  por um período determinado de tempo e o Pore Refiner é bem superior nesse quesito.

Composição: AQUA/WATER/EAU, METHYL METHACRYLATE CROSSPOLYMER, DIPROPYLENE GLYCOL, CYCLOPENTASILOXANE, CYCLOHEXASILOXANE, DIMETHICONE, GLYCERIN, BUTYLENE GLYCOL, FOMES OFFICINALIS (MUSHROOM) EXTRACT, SODIUM POLYACRYLATE, SALICYLIC ACID, DODECYL GALLATE, GINKGO BILOBA LEAF EXTRACT, MANNITOL, XYLITOL, RHAMNOSE, FRUCTOOLIGOSACCHARIDES, LAMINARIA OCHROLEUCA EXTRACT, SILICA, TRIDECETH-6, C30-45 ALKYL CETEARYL DIMETHICONE CROSSPOLYMER, LAURYL PEG/PPG-18/18 METHICONE, CAPRYLIC/CAPRIC TRIGLYCERIDE, MINERAL OIL (PARAFFINUM LIQUIDUM), PENTYLENE GLYCOL, 1,2-HEXANEDIOL, PEG/PPG-18/18 DIMETHICONE, CAPRYLYL GLYCOL, PROPYLENE GLYCOL, SODIUM HYDROXIDE, CITRIC ACID, DISODIUM EDTA, FRAGRANCE (PARFUM). [BI 600]

Eu paguei R$ 89 na Droga Raia do Shopping Iguatemi e acho que o produto vale o investimento, pois além de cumprir o que promete, ele rende bastante. Tem também na Panvel e em várias lojas de cosméticos online para vender. O preço varia de R$ 85 a R$ 100 dependendo da loja.

Fica a dica pra quem tem pele oleosa e acneica, porque esse produto é muito bom para o nosso caso.