Quem paga a conta?

Quem acompanha meu perfil no Facebook,deve ter lido que pretendo casar no religioso em 2014. Já sou casada no civil desde 2007, mas sempre quis casar na igreja, com meu tão sonhado vestido rosa ( e não é vestido longo, estilo bolo, é mais curto e modernoso).

Ah, e pra quem não sabe, eu canto em casamentos. Já cantei demais no casamento dos outros, agora, quero entrar cantando no meu. E sim, quem cantará as músicas tanto da entrada do marido,quanto da minha sou eu. E de nossa saída da igreja também. O repertório já está definido há anos. Tenho tudo na mente.

Mas hoje em dia, a questão das festas mudou. Eu não vou ter condições de fazer uma festa como queria para umas 400 pessoas. Vai ser 50 ou 60, no máximo. Mas quero fazer questão de pagar tudo. Minha mãe não está mais entre nós e meu pai não terá condições de arcar com as coisas. Nada mais justo que eu e meu marido pagarmos, afinal, quem quer a tal festa somos nós.

E aquelas festas em cada um  paga o que consome. O que você acha?

Há os que me dizem para fazer aquele convite do “cada um paga o seu” e escolher um buffet legal e cada convidado paga o que consumir. Desculpem, eu acho deselegante. Quem está querendo casar e fazer festa sou eu, não meus convidados. Então, eu pago a conta. E por isso, faço de acordo com as minhas posses.

Os convidados já gastam com roupas, presentes, maquiagem, salão e ainda gastar com janta e festa, não acho certo. Eu sei que há quem goste. Mas confesso que até já fui em eventos assim, mas não acho legal. Porque  gastei com roupa, gastei indo no salão pra me arrumar e ainda tive que levar um presente pra pessoa e pagar a minha conta. Isso sai caro.

Tudo bem, há suas  exceções, pois quando a pessoa é bem próxima, eu até vou nos jantares “cada um paga o seu”.Mas como tenho gastos demais, não costumo levar presentes em situações assim. E reparo que os demais convidados não levam.

Preferi planejar algo que caiba nas minhas posses e fique direitinho. É pra ser em Setembro. Até lá, bastante coisa pra cotar, organizar e arrumar. Mas um passo de cada vez.

E vocês, curtem ir em festas onde cada um paga o seu ou acham ruim? 

Beijo!