Cuidados Paliativos

Bem, como já devem ter notado, o blog tem andado em ritmo mais lento. Mas ele não vai acabar e nem nada parecido. Como sempre prezei pela total transparência com vocês, queridas leitoras, que me acompanham ao longo desses quase 7 anos de blog, venho explicar o motivo da menor frequência de postagens.

Como sabem, meu pai está acamado faz quase um ano e por conta disso, sofreu várias internações e infecções. Assim sendo, na última internação, que durou 3 meses, ele foi diagnosticado com Sepse (a famosa infecção generalizada)e após diversas tentativas de tratamento sem sucesso, formos informados que meu pai tem pouquíssimo tempo de vida e que a partir de agora terá somente cuidados paliativos, para partir sem dor e sem sofrimento.

interrogação

Ele escolheu vir pra casa pra isso, então, eu, meu marido e meus irmãos, nos revezamos para cuidar dele, fazer as coisinhas que ele gosta e comer, essas coisas, para que ele parta em paz, quando for da vontade de Deus. Ele já está com o estado mental bem alterado, tem dias que não nos conhece e passa o dia falando com amigos imaginários e pasme, até mesmo diz conversar  e ver nossos parentes que já faleceram. Eu não sou espírita, nem de religião nenhuma. Sou do bem e acredito em Deus e isso já me basta.

Portanto, continuo blogando, resenhando, mas preciso cuidar dele, afinal, segundo o médico, são apenas dias para que meu pai vá morar lá no céu com a minha  mãe.

E não estou triste, meninas. Fiz tudo o que pude, os médicos também e ver que ele está feliz em sua confusão mental, como poucas vezes esteve na vida, me conforta. Consciência tranquila me faz ter paz neste momento. E isso não tem explicação, apenas sentindo que se entende. É bom ter a paz na consciência.

Sabemos que temos data para ter fim nessa vida, mas apesar de 32 anos, eu ainda não estava preparada para ficar sem mãe e sem pai. Mas que ele tenha paz quando for seu momento e que se junte à minha mãe. Um dia, reencontrarei os dois.

Um beijo grande, paz.

Pri Von Mühlen